"(...)Meias verdades
E muita insensatez."

(Flora Figueiredo)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Triste, Louca ou Má

"Ela desatinou
Desatou nós
Vai viver só"
(Francisco, El Hombre)


Eu me sinto só e aceito a minha solidão. Aceito as minhas dores que são minhas  e só minhas. Tenho tentado, com muito esforço, aceitar o que foge às minhas mãos. O que eu não vou conseguir transformar. É bobo, eu sei. E muito pretensioso. Não pense que sou dessas pessoas que querem muitas coisas da vida. Eu só quero mesmo um pouco de paz. Eu quero desacelerar. Deitar a minha cabeça no travesseiro e não teorizar a vida. Eu quero deixar de racionalizar tudo para que tudo se organize.
Eu sinto como se carregasse um grande fardo e não estivesse aguentando mais. Existir tem me doído tanto que me encolho na cama na tentativa de me proteger da insensibilidade do mundo. E, com grande contradição, chego a conclusão que estou perdendo a sensibilidade. A dor do outro me dilacera por inteira, mas a minha dor dói tanto que me anestesia. E dramatizo dizendo que não vou aguentar, que está tudo muito pesado, que não existe amparo para as minhas lágrimas.
Eu aceito a minha solidão, mas ela me faz ter vontade de partir. Hoje eu acho que sinto. Desculpa. Eu sinto muito. 

Um comentário:

  1. A solidão é coisa danada, né? Consegue entrar mesmo a gente não estando só.

    A solidão pode te invadir, pequena, mas saiba que você não está só. Essa solidão nos pega te jeito, e vai, e volta, e vai e volta. eu sei, sei.
    De novo: mas saiba que você não está só.
    Venha logo, pra gente teorizar tudo e rir de tudo, também. Saudades da nossa sensibilidade.
    O tempo, a solidão está nos deixando muito insensíveis?
    Um dia me disseram que a gente nunca perde a essência, então não te preocupa, não.
    eu tô aqui, sempre estive aqui, mesmo sendo tão ausente.
    Te amo <3

    ResponderExcluir